13.6.17

O abraço

Porque se abraçam sem se tocar,
E acabam se tocando com o coração,
A foto para a posteridade recordar,
Parece que estão de combinação...

Porque tão delicado esse abraçar,
E tão gentil essa aproximação:
Miguel que parece quase sonhar,
Vitor Hugo, um primo que parece um irmão,

E a fotografia desse abraço,
O colo que permite aos dois o laço,
A luz que transborda em outra dimensão,

Ah, que fotografia preguiçosa.. .
É sono ou serão dois dedinhos de prosa?
Os que viverem, verão...

10.6.17

A minha mãe

E quando em volta tudo é fome e frio,
E quando tudo parece solidão,
Como um mergulho num grande vazio
Sem esperança de salvação,

E quando é desumano o desafio,
Como uma carta de condenação,
Como o afundamento de um navio,
Como tentar seguir na contramão,

Então é nessa hora que ela cresce,
Inabalável, como uma prece,
Inteira e cheia de decisão,

Minha mãe, meu exemplo de coragem,
A minha companheira de viagem,
A minha fonte de inspiração...

8.6.17

O.anjo protetor

Eu queria ser seu anjo protetor,
Cuidar de você, proteger sua vida,
Nunca contaminar você com a minha dor,
Nunca machucar você com minha ferida,

Tratar você com carinho e com amor,
E sem abandonar você, sem despedida,
Como a gente faz quando a gente dá valor
Quando a pessoa que a gente ama é a mais  querida,

Queria às vezes não errar tanto,
Não que eu desejasse ser uma espécie de santo,
Só queria entregar a você minha alegria,

E oferecendo sempre a minha  mão,
Deixar inteiro pra você meu coração
Renovando essa entrega a cada dia...

7.6.17

O milésimo poema

O milésimo poema, finalmente,
Há mais de 10 anos sendo preparado,
Acabou de sair e ainda está quente,
O milésimo poema... E bem contado...

Mas não tem nada de especial ou diferente
Além do número 1000 gravado ao lado,
Talvez não seja o mais inteligente
E nem o mais bem arrumado...

Mas por ser o milésimo poema,
Ganhou um soneto falando sobre o tema
E agora vai viver feliz da vida,

Que venham mais mil, diz o poeta,
E a poesia, por não ter mapa ou meta,
Segue, silenciosamente agradecida...

Poema para Helloiza

Que chegue no seu tempo
Suave e leve como a suave brisa,
Trazendo o amor de que seu coração tanto precisa
E a paz sonhada pro seu coração,
Que chegue modificando o seu sorriso,
Mostrando como é o amor no paraíso,
Trazendo dias de dedicação,
De uma dedicação que não tem hora,
De uma dedicação que as vezes chora,
Que outras vezes ri,
E que algumas outras se chama superação...
Que venha Hellloiza
Trazendo uma beleza que desestabiliza
O tempo ruim que as vezes faz lá fora,
Como se viesse trazendo encantamento
E o necessário para o enfrentamento
Do mundo torto que nos desafia.
Que venha Helloiza,
Que traga poesia,
Que os dias nunca mais sejam de dor,
E o coração, ainda que cansado,
Não se torne nunca mais alma vazia,
Que venha Helloiza com muito amor,
Nos ensinando novos caminhos,
E descobrindo novos carinhos
De um novo mundo revelador,
E que assim seja
Pela vida afora,
Helloiza
Que venha em boa hora,
Que Deus te cubra com seu manto protetor.

6.6.17

O coração

Por que meu coração insiste em ser
Atordoado, ingênuo, desatento?
Por que é que não faz força pra crescer?
Por que dói tanto por dentro?

Por que não para de anoitecer?
Por que caminha sempre contra o vento?
Por que é tão difícil de entender
Por que essa falta de merecimento?

Por que se perde na própria estrada
Como se estivesse no meio do nada
Seguindo sem rumo pra nenhum lugar?

Por que assim desde que eu me entendo?
Porque parece às vezes quase morrendo?
Por que essa vontade de desabafar r?

1.6.17

Equipe de plantão

Somos movidos pela ocitocina,
Somos movidos pelo coração,
O que nos agita não é a adrenalina,
É o sonho de dar tudo certo no plantão...

O que nos alimenta é a medicina,
Não a do título de graduação,
Mas aquela outra, bem mais genuina,
Olho no olho, carinho, mão na mão,

Somos movidos pela vontade
De formar uma equipe de verdade
Mais do que um conglomerado de profissionais,

Que Deus esteja conosco em nossos dias,
Alimentando nossas vidas com poesias
E a gente possa assim seguir em paz...

Bom dia

Aos meus amigos da Medicina UFRJ 83

Bom dia pessoal da faculdade,
Amigos antigos que ainda são,
Amigos ricos em sua diversidade,
Mas diversidade, adversidade não,

Amigos, um  bom dia desejado de verdade
Como desejei bom dia a meu irmão,
Irmão é um tipo de amigo sem maldade,
Amigo é um tipo de irmão do coração,

Então bom dia com poesia,
Que o dia passe em boa companhia:
Trabalho, família, satisfação...

Bom dia amigos bastante familiares,
Amigos  espalhados por vários lugares
Mas reunidos aqui nesse cordão...

30.5.17

Da boca pra fora...

Todo mundo ama alguém da boca pra fora,
Da boca pra fora todo mundo jura,
Da boca pra fora todo mundo adora,
E quase todo mundo é um poço de ternura,

Da boca pra fora todo mundo namora
Usando palavras cheias de doçura,
E jura amor eterno a toda hora,
Porque da boca pra fora toda jura dura...

Mas é somente após as primeiras tempestades
E as primeiras adversidades,
Quando a dor vai arranhando o pensamento,

É que o amor é testado, e nessa hora,
De nada vale amar da boca pra fora,
Posto que sim, do coração pra dentro...

29.5.17

Vida

Acreditei em sonhos que nunca aconteceram,
Esperei por convites que nunca chegaram,
Plantei sementes que nunca cresceram,
Construí navios que nunca navegaram,

Colhi frutos que nunca amadureceram,
Me escondi de temporais que não cessaram,
As ordens que eu dei não obedeceram,
Os pombos correio que enviei nunca voltaram,

E fui seguindo assim o meu caminho,
No final das contas fui sempre sozinho,
E apesar disso, nem por isso desisti,

A poesia, essa companhia absurda,
Acabou me ensinando um verso de Neruda
Que me dizia: "confesso que vivi"...

24.5.17

Bom dia

Bom dia, apesar da indiferença,
Apesar da falta de gratidão,
Bom dia, apesar de uma incerteza imensa,
De quase nenhum sim, de tanto não,

Bom dia, apesar de tanta doença,
Apesar da falta de medicação,
Do medo de que o abandono um dia vença,
Bom dia, apesar da falta de opção...

Bom dia, apesar das contas a pagar,
Apesar de às vezes não acreditar,
Apesar da falta de inspiração,

Mas apesar do medo de seguir em frente,
Pode ser que aconteça alguma coisa diferente,
Pode ser que melhore o coração...

23.5.17

Cansaço

Das pessoas. Das coisas. Do dia a dia.
Do desamor. De errar por não desconfiar.
Da intolerância. Da hipocrisia.
De tanto ter que justificar

Da relações humanas. Da tirania.
Da morte que chega sem se explicar.
Da displicência diante da hemorragia
De uma sociedade que não para de sangrar.

Nem é o corpo. É o coração que esfria.
É a alma que se sente mais vazia
Como se não conseguisse respirar.

Cansaço simplesmente. Falta alegria.
Não é o coração, é a poesia
Que as vezes pede para descansar...

18.5.17

O mar de lama

E a nação mergulhada num mar de lama,
Os governantes e os governados,
Ninguém escapa e ninguém mais se engana:
Todos na mesma lama mergulhados,

Gente importante de alma pobretana,
Estelionatários deslavados,
Mediocridade covarde e desumana,
Bandidos travestidos de deputados,

E o mar de lama se espalha rapidamente:
Dos deputados chega ao presidente,
Raposas tomando conta do galinheiro...

O mar de lama da corrupção...
Vai ser preciso reinventar a nação
Pra libertar o povo brasileiro.

16.5.17

Mussatavares

Apesar dos pesares, dores e similares,
Mussatavares faria uma poesia,
Não com o interesse de atrair olhares,
Mas porque ela é sempre boa companhia...

Apesar das desventuras aos milhares,
Da falta de esperança e de alegria,
Talvez por isso mesmo  mussatavares
Muito provavelmente tentaria

A rima pro soneto, o verso lento,
A esperança que mora no pensamento,
A resistência que alimenta o coração...

Porque não há limites para a poesia
Nem recompensa, nem garantia...
A poesia é um sinal de gratidão...

Isabel

Bel. Felicidades. Multiplicadas.
Você, que transformou as nossas vidas,
E desde então seguimos de mãos dadas
Sem desenganos, sem despedidas...

Então felicidades. Abençoadas.
Sigamos, almas mais fortalecidas,
Agradecidas, e alinhadas,
E afinadas, e comprometidas...

Felicidades. Longas. Lado a lado.
Você, Yuri, Luísa e o filho amado,
E nossa família que é sua desde cedo.

Felicidades, Isabelzinha
Felicidades, querida sobrinha
De tanto amor que não cabe num segredo...

As madrugadas

Perder o sono. Qual a serventia?
Tentar voltar a dormir sem conseguir,
Ficar pensando um monte de porcaria,
E nem um bocejo pra distrair...

Perder o sono. Daqui a pouco é dia.
Aí não tem como não fingir:
O sono chega na hora que não devia,
E vai embora quando não era pra ir.

Perder o sono. Cade o zolpiden?
Melatonina? Clonazepan? Alguém tem
Algum soninho ai, desses artificiais?

Perder o sono. Quem inventou isso
Não faz ideia do desperdício
E do estrago que perder o sono faz...

Tanto amor

É muito amor o que habita esses meninos,
Amor de vazar para a fotografia,
Todo feito de hábitos pequeninos,
Amor absoluto, como a taquicardia,

É tanto amor unindo esses destinos
Que mal caberia numa única poesia,
Meninos bons  e de hábitos tão finos,
E tanto amor gerando tanta alegria...

Amor assim, de um jeito tão diário,
Que nem existe pra ler no dicionário,
Porque é amor do jeito deles moldado...

Amor que é quase como nos contos de fadas,
Meninos encantados de mãos dadas,
Amor perfeito. Amor abençoado.

Saulo

Felicidades, menino doutor,
Cuidador cuidadoso das criancinhas,
Que prescreve penicilina com amor,
E trata com amor suas mãezinhas,

Felicidades, meu sucessor,
Que tem condutas melhores que as minhas,
Por isso irei feliz quando eu me for,
Por ter deixado algumas sementinhas,

Felicidades, sobrinho querido,
Doutor que um dia vi recem nascido,
E que hoje eu percebo maior que eu,

Deus abençoe você nesse seu dia,
Sua alegria é nossa alegria,
Você é um presente que Deus nos deu...

Desperdício

Gastei a minha vida discutindo
Pontos de vista, convicções, controvérsias,
Brigando pra ter razão, fui me iludindo
E me metendo nessas conversas...

Gastei meus dias me definindo
Entre o certo, o errado e o vice versa,
Absolutamente convicto , fui investindo
Em falsas concepções, teses diversas...

Hoje, ao notar meu tempo se esgotando,
Confesso que me perdi, desperdiçando
O tempo que me foi emprestado para amar...

Gastei tempo caro com quinquilharias
Por isso hoje, de mãos quase vazias,
Já não me resta tempo pra sonhar...

30.4.17

Autobiografia

"And all i loved, i loved alone." Edgar Allan Poe 

Quase tudo que amei na vida, amei sozinho,
Eu hoje vejo que ninguém me acompanhou
Em cada gesto que tive de carinho
E isso foi tudo que me restou.

Não consegui dividir pelo caminho
Projetos, sonhos, culpas, zelo, amor,
Tudo que amei ficou guardado no meu ninho.
Construí sozinho. Ninguém compartilhou ...

E assim segui a minha longa estrada,
Ninguém seguiu comigo, dividi nada,
Guardei me em mim a minha vida inteira...

Tudo que amei, amei sozinho, e, livre,
Esse amor foi o único que eu tive...
Vivi minha vida assim dessa maneira...

28.4.17

Você

Você é a melhor parte do meu dia,
Minha fatia de sonho açucarado,
É mais poesia do que tem minha poesia,
Adoro poder estar sempre do seu lado,

Você é a minha melhor companhia,
Meu bem me quer, meu sol, meu bombocado,
É a força de que eu precisava e não sabia,
Coisa de Deus a gente ter se encontrado...

Conhecer você foi meu maior presente,
Eu nem esperava... foi de repente...
Você conseguiu me tirar da contramão,

E agora é dona absoluta dos meus dias
E das minhas mais felizes fantasias,
E da melhor parte do meu coração...


23.4.17

Amor incondicional

3 da manhã e aquele sono nada...
Não sei aonde é que o danado foi parar.
Pra onde será que ele vai de madrugada
E só volta pra casa na hora de acordar?

3 da manhã. E alguma coisa errada:
Isso lá é hora do sono me deixar,
Pra depois voltar com a cara mais lavad
Sem a menor intenção de se explicar?

3 da manhã. Isso é hora de poesia?
Será que esse sono não vê que é covardia
Sair desse jeito sem me avisar?

3 da manhã. Mas tudo bem, sono. Um a zero.
Pode voltar sem pressa que eu espero,
Porque eu te amo e não vou te abandonar...

22.4.17

É bom. É grátis.

Pense. É grátis. Não custa nada.
O que custa caro às vezes é não pensar.
Aproveite a falta de sono na madrugada
Ou o ponto de ônibus, indo trabalhar,

E pense. É grátis. Oportunidade dada.
É a sua chance de depois não reclamar.
Quem vive a vida de forma improvisada
Pode machucar e pode se machucar.

Mas saiba que pensar nem sempre é leve,
É como calcular o quanto a gente deve,
Pedir perdão não é fácil. Nem perdoar...

Mas porque é preciso seguir em frente,
Faça um esforço, experimente,
É duro mas é grátis. Não custa nada pensar...

19.4.17

Amar

Amar se aprende unicamente amando,
Vivendo e aprendendo, não há o que discutir,
É um exercicio diario: ir se entregando
Mas um se entregar sem se diminuir,

Porque amar se aprende experimentando,
Caminho sem volta de se seguir,
É um ir se perdendo e assim ir se encontrando,
É um ir por onde o coração decidir...

Amar se aprende amando. Unicamente.
É um verbo que só se conjuga no presente:
Eu amo. Tudo mais em verdade são ruidos.

Amar se aprende assim. É o dia a dia.
Palavra própria para poesia
Porque resume todos os sentidos.

Saudade (outro)

Saudade. Palavra complicada de falar.
Palavra desnecessária escrever.
Porque muitas vezes dificil de explicar,
Outras vezes não se consegue entender.

Palavra as vezes de não querer passar,
Deixando a gente sem saber o que fazer,
Porque é capaz de fazer o coração sonhar,
Sem deixar o coração adormecer...

Saudade. Palavra que não precisa ser dita.
Que pertence ao coração mais que à escrita,
Por isso é toda feita de sinceridade.

Saudade. Palavra que não contém pecado,
Mas que deixa o coração acelerado...
É mais ou menos assim sentir saudade...



Saudade

Se voce não sente, nao adianta fingir,
Se você não tem, não precisa disfarçar,
Saudade é saudade.  Não vale a pena mentir,
E se não sente, não tem nada que explicar.

Saudade é assim mesmo. Não é preciso sentir.
Tem gente que simplesmente não sente. Deixa estar.
Até porque ja se sabe que saudade pra existir
Precisa do coração pra fazê-la respirar.

Há quem não sinta saudade nenhuma simplesmente, 
Saudade não é um sentimento comum a toda gente,
Saudade é  assim mesmo. Uns tem. Outros não. 

A gente só sente saudade do que interessa,
Porque a saudade é o coração com pressa,
E tem gente que não aguenta tanta pressão...


Nova York

Aqui faz frio. Mas só um pouquinho.
Imagine você dentro de um congelador.
Nem sei se adianta tomar vinho
Ou se esconder debaixo de um cobertor...

É um frio que já começa bem cedinho,
Chega bem antes de tocar o despertador,
Até o sol aqui é geladinho,
E nem dentro do forno você sente calor...

Porque a cidade parece uma sorveteria:
Faz frio de noite, faz frio de dia,
Faz frio no corredor e no salão...

Só tem uma coisa que esse frio não percebe:
É que por mais abusado que ele seja, nem se atreve
A tentar congelar meu coração. ..

A volta

11 de fevereiro de 2016
New York


Já ta chegando a hora.  To voltando.
Aqui é bom mas não é o meu lugar.
Por esses cantos não tem ninguém me esperando
E quando eu for me embora ninguém vai notar...

Daqui a pouco o avião ta decolando.
Aqui é bom, mas é bem melhor voltar.
As coisas boas que eu vivi eu tou levando,
Essas ninguém pode me tomar.

Porque daqui a pouco eu to chegando
Quem sabe um cafezinho me esperando,
A familia e algumas estórias pra contar...

Quem sabe um dia, o tempo passando,
Eu volte sabe lá com quem ou quando,
Porque a vida vai sempre continuar. ..


40 anos

Quarenta anos não são quarenta dias,
São muito mais do que quarenta planos,
Mal caberiam em quarenta poesias,
Tudo que cabe nesses quarenta anos... 

Sonhos, trabalho, belas fantasias,
Aceitação de perdas, superação de danos,
Renovação diária de alegrias,
E reformulação de desenganos...

Quarenta anos. Uma vida inteira. 
Não se chega aqui de qualquer maneira,
Não se chega aqui sem amor no coração. 

Quarenta anos. Familia. Filhos. Netos...
Quarenta anos cultivando afetos. ..
Quarenta anos... Outra coisa não. ..

Poema novaiorquino

Eu hei de escrever um poema novaiorquino
Feito de pedaços da quinta avenida
Do que dirá?  Não  sei. Não  imagino.
Quem sabe o encontro? Quem sabe a despedida?

Um poema incerto. Como meu destino.
Um dia triste. Outro, feliz da vida.
Um dia o velho. Outro dia o bom menino,
Um poema assim, de frase indefinida.

Um poema novaiorquino, talvez neve,
Talvez every day, ou talvez never,
Um poema com pedaços de Manhattan...

Um poema novaiorquino pros meus dias,
Que às vezes também são de neve e ventanias,
Mas que nem são para sempre e nem me matam. ..



Um poeminha

Um poeminha pra passar o tempo,
Um poeminha pra descansar o coração,
Um poeminha pra exercitar o pensamento,
Um poeminha pra aproveitar a inspiração,

E nem precisa ter nada por dentro:
Nem rima, nem sentido, nem perfeição...
Um poeminha imperceptivel como o vento,
E necessário como a diversão...

Um poeminha invisível como a linha,
Nem bem um poema, só um poeminha,
Palavrazinha... mais nada não...

Um poeminha sem necessidade,
Um poeminha completamente sem maldade,
Um poeminha... Sem mais explicação 

A poesia

O que o coração percebe a mão escreve,
O que a mão escreve a folha guarda,
Nunca se sabe bem para que serve,
Nunca se sabe bem a quem agrada,

Porque às vezes nem o coração percebe,
É como se poesia fosse nada:
Nunca se sabe quando é que se deve,
Nem como começa, nem quando acaba...

Escrever poesia é assim mesmo: impreciso,
Não se prevê porque não existe aviso,
Não se distrai porque não sai de si...

Escrever poesia. Que coisa estranha.
E tanto faz se na África ou na Alemanha,
É a mesma coisa que tento aqui...

A roubalheira

Quem roubou mais? A esquerda ou a direita?
Foi Luis Inacio da Silva ou foi Fernando?
Quem foi que fez a coisa mais bem feita:
Quem se esbaldou e ninguém viu se lambuzando?

Se ainda tem jeito, quem é que endireita?
Contra quem a gente deve ir protesotando?
O de barba branca ou o de barba bem feita?
Quem é que de tanto roubar está se estribuchando?

Qual os dois?  Ou os dois? O da Sorbonne?
Ou o que mal sabe assinar o proprio nome
Mas quebrar o Brasil inteiro sabe bem?

Direita ou esquerda? Quem roubou mais
O ouro, a dignidade, a honra e a paz?
Voce responde? Alguem ai? Alguém? ...


32 anos

Ao meu sobrinho Pedro no seu 32 aniversário

Faz 32 anos e nem parece,
Faz 32 anos que ele nasceu,
O primeiro choro a gente nunca esquece,
O primeiro espirro que ele deu,

Faz 32 anos. A gente nasce, cresce,
E ai quando vai ver, envelheceu.
Faz 32 anos. Ah...  se a gente pudesse
Voltar pro dia em que tudo aconteceu...

O pai agitado. A mãe se contraindo.
A sala de parto. A obstetra decidindo
A necessidade da intervenção operatória. ..

O nascimento.  A emoção. A graça.
32 anos e o tempo não passa.
32 anos. Uma linda história. ..


Dilma

E Dilma?  Cai ou não cai da presidência?
O que pensa a Câmara? O que pensa o Senado?
Será que o TSE tem ingerência
Sobre essa decisão do deputado?

Cai ou não cai? Ou cai em exigência
E vai tendo seu final sempre adiado?
Será que é pressa ou excesso de prudência?
Será conivência?  Será pecado?

Será que haverá nova audiência?
Tanto mistério cerca Sua Excelência
Que só de fosforilar fico cansado...

Cai ou não cai? Prepara a resistência
Ou a renuncia, assumindo a desistência?
E o povo afinal ta de que lado?

O dia 10

(Dia de pagamento)

Lá se vai mais um dia 10 sem novidade,
E logo o dia 10 tão esperado,
O que era um antídoto anti-dificuldade
Tá virando um bife duro e mal passado...

E lá se vai mais um dia 10. Quanta maldade:
Passar o dia querendo ser lembrado,
E ver o dia 10 de má vontade
Fazendo tudo estranhamente errado.

Ah. Dia 10. Deixa de brincadeira.
Volta a ser como era e para de bobeira.
Sai desse inverno e vem pra primavera.

Toma vergonha dia 10, seu lindo,
E diz pra gente que você ta só curtindo
E logo vai voltar a ser o que era.

O dia certo...

Era dia 10. Mudou pro dia 12.
Mas pode ser que somente nesse mês
O salário saia dia 14,
Ou, no mais tardar, dia 16.

Mas não desça do salto. Não perca a pose.
Não faça cena. Não pire de vez.
Desarme essa carinha de red nose
Não pense mais nesse economês...

Daqui a pouco o dinheiro entra.
Aperta o cinto. Voce aguenta.
A crise é marolinha. Vai passar.

E se não passar você acaba se virando,
E de tanto se virar vai se acostumando
E nem vai perceber quando afundar...




18.4.17

Muita calma (outra vez)

Muita calma nessa mama,
Muita calma e o resto vem:
O leite materno em grande
Quantidade pro nenem...

Muita calma nessa mama
Que é pro bebê mamar bem:
Mens sana, mamada sana,
E leite pra mais de cem...

Muita calma nessa mama,
O leite, se a mama é calma,
Às vezes dá de vazar...

Muita calma nessa mama
Senão o bebê reclama:
Mamãe eu quero mamar...

Muita calma

Muita calma nessa mama. Muita paz.
Muita serenidade. Muita oração.
Silêncio e tranquilidade
São essenciais à amamentação...

Muita calma nessa hora delicada.
Muita reserva. Muita concentração.
Apoio também é bom. A gente gosta.
Muita vontade e determinação.

Entre espasmos musculares discretissimos
Provocados por descargas neuroendocrinas
O leite vaza do interior da mama

E jorra, em deliciosa apojadura,
Sob a forma de líquida ternura,
E a vida escorre dessa mágica derrama...

17.4.17

Significação

Cada palavra um significado,
Cada significado uma explicação,
Se você entende o significado errado
Acaba ficando na mão:

Se entende um lado o que é o outro lado,
E se é pro céu e entende que é pro chão,
Se é leve e você toma por pesado,
Entende errado... E perde a razão...

Saber o que cada palavra significa
Descomplica, e ao que tudo indica, simplifica,
Saber o significado é o mapa do caminho...

É como nadar e não morrer afogado,
É como combinar e não chegar atrasado,
Mesmo caminhando bem devagarinho...

Eu e eu mesmo

Ninguém precisa me entender nem me aceitar,
Nem se interessar pelo que eu ando fazendo,
Nem me seguir, nem me curtir, nem me apoiar,
Nem ler o que fico escrevendo,

Ninguém precisa se cansar se eu me cansar
E nem chorar quando eu estiver doendo,
Ninguém precisa me dar, nem me emprestar,
Nem entender as coisas como eu entendo...

Ninguém precisa. Mas eu preciso
Descobrir em mim razões pro meu sorriso
Sem precisar de dar satisfação

E me aceitar, mesmo errando, mesmo errado,
Mesmo tentando, e mesmo condenado,
Sou eu quem precisa aceitar meu coração...

Oração

Que Deus esteja sempre presente em nossas vidas
Iluminando nossa caminhada,
Sarando com seu amor nossas feridas,
Protegendo nossa alma desabalada,

Amenizando sempre a dor das despedidas,
Tranquilizando nossa rotina atribulada,
Evitando sempre nossas recaidas,
Cuidando da gente de forma bem cuidada,

Que esteja sempre em nossos pensamentos,
Nos bons momentos e nos maus momentos,
E nas horas mais duras e mais frias,

Que Deus nos abençoe e livre e guarde,
Silenciosamente e sem alarde
Como se fosse a luz dos nossos dias...

Criança

Criança com febre. Criança gripada.
Criança cansada. Tossindo. Sibilando.
Criança chegando de madrugada
Porque anteontem não tava urinando

Criança que chora desesperada
Criança que parece que ta sonhando
Criança que vem pra emergência sem nada
CriAnça que ta sempre indo e voltando

Criança com a amigdala inflamada
Criança que ja vem desidratada
Criança cuja mãe já chega descompensando

Criança na sala de espera lotada
Esperando ser consultada
Enquanto tem mais criança chegando 

O melhor de mim





(Revisado)

O que eu tenho de melhor em mim é o meu coração.
Não é minha altura,
Não é minha rima,
Não é o meu titulo de graduação,
Não é o que toda gente valoriza,
Não é o que acabou agradando o meu patrão,
O que eu tenho de melhor é mim é silencioso,
Não cabe na poesia,
Não tem explicação,
Pouca gente conhece o que tenho de melhor,
Pouca gente enxerga,
A maioria não,
Uns acham que é o meu apartamento,
Outros garantem que é o modo
Como eu toco violão,
Uns pensam que são os planos que eu faço,
As poesias que eu escrevo,
As minhas bobagens,
A minha distração,
Mas o melhor que eu tenho em mim
Guardo em segredo
Que é pra não precisar fazer dissertação,
Quem justifica muito ,
Quem explica muito,
Quem fala muito,
Entra em em contradição,
Por isso o que eu tenho de melhor em mim
Só vê que olha sem afobação:
Não tá na minha cara,
Nem na minha roupa,
Não tá no meu relógio,
Nem na minha refeição,
Ninguém comenta,
Ninguém percebe,
Ninguém discorda,
Ninguém presta atenção,
Ninguém reclama autoria,
Ninguém copia,
Ninguém me procura pra tomar satisfação,
Aquilo que eu tenho de melhor em mim
É o que eu menos mostro,
E ainda assim
É a única coisa que me enche de motivação.
Não custa dinheiro,
Por isso ninguém quer,
Não cai na prova,
Não ta dentro da lição,
Não faz sucesso,
Não causa cobiça,
Não entra na disputa,
Não sofre perseguição,
É mais do que eu posso,
O melhor de mim,
É mais do que eu mesmo conheço a razão,
Guardo em silencio comigo
E ninguém nota,
Traduzo em gestos
Mas ninguém entende a tradução,
Eu me alimento do que há de melhor de mim
Diariamente,
Mas as pessoas não enxergam
De onde elas estão,
O que há de melhor em mim
É um grão de areia
Que se parece com um vulcão.
O que eu tenho de melhor em mim
Vive em silencio,
Não faz barulho
Mas provoca na alma grande ebulição.
Às vezes nem eu mesmo compreendo
Porque o melhor que existe em mim
Funciona assim,
Incendiando minha encarnação...
E por não saber dizer direito o nome
Do melhor que vem de mim
E mora em mim,
Eu chamo o melhor que existe em mim
De coração.

As minhas mãos

É bem aqui que eu trago a minha vida,
E onde guardo a chave da minha felicidade,
Porque toda vez que a história se faz decidida
A tentar me machucar com sua maldade

É bem aqui que me trato da ferida,
E escapo ileso de toda dificuldade:
Chuva, friagem, perda, despedida,
Desprezo, traição, falta de solidariedade...

É bem aqui que reinvento meu caminho
Sempre que o mundo me esquece sozinho
E tenta me asfixiar com tantos nãos...

É bem aqui que me guardo e perco o medo,
E quase ninguém entende o meu segredo:
A minha vida que eu trago em minhas mãos...


A contra mão

Geralmente as pessoas seguem pela  estrada,
Caminhando na  mesma direção
Como uma matilha, como uma manada,
Como a corrente de um riachão,

Geralmente é assim: ninguém diz nada,
Ninguém discute, ninguém diz não,
A mesma romaria em caminhada,
A mesma história em sua repetição...

Geralmente é assim: ninguém discorda,
Ninguém reage, ninguém acorda,
Ninguém parece ter outra opinião...

É sempre mais do mesmo. Mundo estranho.
E eu me perguntando: o que é que eu ganho
Seguindo sempre pela contra mão...

A mama

A mama prepara, em silencio e lentamente,
O leite que o bebê vai precisar pra crescer,
Como um segredo guardado dentro da gente
Que um dia todo mundo vai conhecer...

A mama, como se fosse o recipiente
De preparar, guardar e de oferecer,
De estocar e esgotar se continuadamente,
A mama, essa usina plena de poder...

Prepara a mama, desde a gestação,
O alimento completo para a sucção
E para a proteção da mamãe e do bebê...

A mama, discreta, mas nada mais gigante,
Do nascimento até dois anos em diante,
É impossível não perceber...

16.4.17

Quer?

Quer um pedaço de goiabada?
Quer assistir um dvd do Legião?
Quer comer banana com calda caramelada?
Quer toque pra vc um violão?

Quer ficar quietinha sem dizer nada
Enquanto eu preparo na cozinha um macarrão?
Quer comer um pedaço de torta gelada,
Ou prefere arroz com feijão?

Quer ir a praia? Quer ler poesia?
Quer planejar uma viagem a Bahia?
Quer dar um passeio comigo até  Rio Preto?

Quer ir ao cinema? Quer andar a toa?
Quer comer pão? Comer rosca? Comer broa?
O que é que você quer? Quer um soneto?




Ser médico

Nem sempre acorda cedo  porque nem sempre dá pra dormir,
De vez em quando passa o aniversário de plantão,
Diariamente cabe exclusivamente  a ele decidir
Se reanima,  se entuba, se continua a massagem ou não...

Nem sempre vai embora na sua hora de ir,
O relógio não vale nada na hora da convulsão,
As vezes guarda sozinho, sem ter com quem dividir,
A culpa, o medo, a dúvida, a solidão...

Viaja sempre sozinho pelos caminhos que enfrenta,
Decide sempre em silencio se desiste se ainda tenta,
Tem dias que a morte parece decidia a desafiar...

Nem sempre ele perde, nem sempre ele ganha. Mas briga.
Ser médico é ter um motor que não desliga,
Não há outro jeito de continuar...




A micose

Micose um funguinho que vem morar na gente
E faz da gente seu prato de comida,
Encosta  e se espalha esse funguinho insolente,
E cria família feliz da vida...

Micose, essa coceira que a gente sente,
É como se o fungo abrisse uma ferida...
Ah se eu encontrasse esse fungo frente a frente
Ele achava rapidinho a porta de saída...

Micose é assim: a gente coça,
E coça tanto que quase se desossa,
E quanto mais coça mais quer coçar...

Bendito São Fluconazol que nos proteja
Desse fungo miserável. Maldito seja.
Vai arrumar outro canto pra se alimentar...

O doce de Maria

Misture mães que precisam de carinho
Com a graça de uma tecnica de enfermagem
Que seja capaz de espalhar pelo caminho
Amor, calor, conhecimento, coragem,

Mães esgotadas, carentes de um ninho,
E de uma boa companhia para a longa  viagem...
As vezes o coração materno é tão sozinho,
Tão dolorosa sua maternagem...

E então faz de conta que cada rima
É uma molécula precursora da ocitocina
E um antídoto para dor e para a solidão,

Mergulhe as histórias maternas em poesia
E esse banho nas palavras de Maria
Será como um doce para seu coração...










2017

2017, me fala de alegrias,
De coisas boas por acontecer,
De possibilidades guardadas nos seus dias,
Me conta, 2017, pra eu saber,

Como escapar, sem dor, das ventanias,
Diz onde encontro bons versos pra escrever,
Como enfrentar os azares, como curar as azias,
Me fala, 2017, como fazer

Pra perder o medo de dizer não,
Pra querer mais ser feliz que ter razão,
Pra não desistir de, apesar de tudo, acreditar,

Me mostra um pouco o mapa do caminho,
Porque as vezes é tão ruim seguir sozinho...
E então, 2017, pode entrar ...

Um poeminha

Um poeminha só de brincadeira,
Pra distrair um pouco o coração
Do medo, da solidão e da canseira,
Um poeminha só por distração,

Porque amanhã é segunda feira
E a vida não espera na estação,
Por isso um poeminha dessa maneira,
Sem necessidade de erudição...

Um poeminha como um passatempo,
Simples por fora, leve por dentro,
E possa por isso causar boa impressão,

E servir quem sabe de boa companhia,
Um poeminha banhado de alegria,
Um poeminha assim. Nada mais não.


Sobre o amor

Para Vitor e Loraine

Que seja eterno, posto que é verdadeiro,
Que seja sol mesmo nos dias nublados,
Que sirva de exemplo para o Rio de Janeiro,
E de motivação para os casais apaixonados...

Que seja eterno, posto que é inteiro,
Que seja imenso, posto que é publicado,
Quase tão lindo quanto Varadero,
Que olhe mais pro futuro que pro passado,

Que seja suave, como é na fotografia,
Pelo que ela transborda de poesia,
E que alimente seus sonhos desde cedo

Com doses diárias de um aprendizado
Sobre o amar com zelo e sorriso e com cuidado...
Que seja bem aventurado esse amor já sem segredo...



O ar do consultório

Trabalhar com o ar do consultório funcionando,
É não sentir o tempo passar,
É, ao mesmo tempo que a gente ta trabalhando,
Não perceber como é duro trabalhar...

Trabalhar com o ar do consultório gelando
De fazer frio da criança reclamar,
É um pouco não estar nem acreditando,
E meio assim parecido com sonhar...

Mas é verdade.  O ar do consultório
Depois de um passado recente tão inglório
Apareceu essa sexta feira se sentindo...

Renasceu das cinzas o ar condicionado,
To me sentindo um frozen de tão gelado,
To me sentindo tão lindo... 

Plantão de carnaval

Plantão de carnaval. Tudo parado.
Nem pneumonia.  Nem conjuntivite.
Ninguém com asma. Ninguém resfriado.
Nenhuma vovó  querendo dar palpite.

Plantão de carnaval. Esvaziado.
Nem desidratação. Nem sinusite.
É  como uma festa sem convidado
Mas onde todo mundo tem convite.

Plantão de carnaval.  Vaga adoidado.
Isso é que é um povo bem cuidado:
Ninguém precisa de médico. Pra que?

Espera só chegar a quarta-feira
Criança a balde com tudo que é besteira.
Saúde no Brasil. Vai entender...




Mayris e Maya

A linda Mayris criando a linda Maya
Com um sorriso provocador de poesia,
Um bem estar bem mais do que evidente
Inundando de luz a fotografia...

A linda Maya sob o amor da linda Mayris...
Onde uma acaba? Onde a outra se inicia?
O que é de cada uma? O que é das duas?
Onde e que foram achar tanta harmonia?

Mayris e Maya. Como uma unidade
E o significado da indivisibilidade.
Ninguém separa o que Deus assim criou...

Maya e Mayris. Puro encantamento.
Brilho de luz e paz que vem de dentro...
Foi isso que a poesia me contou...




15.4.17

Raiozinho de luz

Meu raiozinho de luz que me clareia,
E que me faz feliz sem perceber,
Como se fosse minha lua cheia,
Como se fosse meu bem querer,

Meu raiozinho, como uma sereia,
Trazendo coisas boas pra eu viver,
Pequenininha como um grão de areia,
Mas que sabe os caminhos de me crescer...

Meu raiozinho de luz guardado,
Meu raiozinho sempre do meu lado,
Mostrando para mim a direção...

Coisa de Deus cruzar o meu caminho
Com o caminho do meu raiozinho
Que agora mora no meu coração

13.4.17

Meu pai

Ao meu pai no 33 aniversário de sua partida

Desde menino meu pai foi, do meu lado,
Amigo, inspiração e professor,
Sempre atencioso e sempre preocupado,
Sempre generoso e sempre protetor...

Desde menino, tolo e descuidado,
Meu pai foi para mim como um pastor,
Sem ele, hoje eu seria um desgarrado,
Ninguém sem ele e sem o seu amor...

Meu pai que se chamava Sebastião,
Era acima de tudo o coração
Que sobre todas as coisas exercitava o amar...

Filho levado que eu fui, hoje duvido
Que sem seu amor eu tivesse sobrevivido,
Que sem sua força eu tivesse força pra voltar,

Meu pai Sebastião iluminado,
Meu anjo, meu amigo, meu cajado,
E essa saudade que me faz chorar...

12.4.17

Os retratos


Retratos na parede do educandário,
A parede e os retratos de professor,
Porque se foram, tornaram se cenário
Para vivos que nem imaginam seu valor...

A parede iconográfica de um obituário,
Rostos sem nome, que não sentem mais dor,
Nomes sem compromisso com horário,
Retratos de quem o tempo furta a cor...

De quem serão? Porque pendurados,
E à parede do educandário condenados?
Porque, se já tornaram-se eternidade?

Retratos na parede pra que um dia
Escapem dos retratos pra poesia
Que em seu silêncio sente saudade...



Eu gosto de você

Eu gosto de você quando você me escreve,
Quando me chama sem ter porque,
Quando me manda uma foto assim, do nada,
Quando me manda um áudio, eu gosto de você

Quando me pergunta o que é que eu to fazendo,
Quando inventa alguma coisa pra fazer,
Quando me pega na mão, quando me dá um abraço,
Quando me conta das coisas pra eu saber,

Eu gosto de você desse jeito todo dia,
Minha melhor companhia,
O pedacinho mais lindo da minha vida,

Eu gosto de você dessa maneira,
Na sua  forma sincera e verdadeira...
Eu gosto de você. E pronto.  Não tem saída.

Coisa boa

Coisa boa é dar bom dia com poesia,
É aceitar o que não se pode mudar,
É viver o milagre de cada dia
E aprender a saber esperar...

Coisa boa é amar sem garantia,
Amar não precisa de ninguém autorizar,
É documento sem segunda via
Que só o coração sabe guardar...

Então é isso. Espalhe coisa boa.
A gente merece. O mundo precisa.
E é tão facinho de se espalhar.

Amor faz bem pra qualquer pessoa.
Espalhe, como um perfume pela brisa,
O mundo só tem a ganhar...

11.4.17

Banania

Que será da Banania investigada?
Fará do país uma grande penitenciária?
Brasília inteira será condenada?
Teremos uma câmara carcerária?

Que será da Banania após julgada?
Será considerada re primária?
Vai ser vendida? Vai ser doada?
Vai virar uma nação imaginária

Onde ministros e deputados
São só um bando de mal intencionados
Eleitos pra saquear uma nação?

Que será da Banania denunciada?
Começaremos outra vez do nada?
Será que aprenderemos a lição?

10.4.17

Felicidade

Felicidade exige coragem,
As vezes caminhar na contramão
É o melhor da viagem,
É a melhor direção...

As vezes ir sem levar bagagem
Além da guardada no coração,
Nem sempre vai ser tempo de estiagem,
Bem como nem sempre inundação...

Exige coragem a felicidade,
Às vezes o tempo de dificuldade
É necessário pra maturar o coração,

Felicidade, como um leve louro,
Como um segredo escondido num tesouro,
Como um descanso para a solidão...



Emoticons

Não troco palavras por figurinhas
Que dizem nada do que eu queria dizer,
Olhinhos, carinhas, coraçõezinhos, palminhas,
Desenhos que matam o que eu podia escrever.

Por isso não troco. Apesar de bonitinhas,
Não traduzem o coração, nem tem poder
De sugerir significados e entrelinhas.
São só figurinhas. Não podem crescer.

Não troco meus pensamentos por bonecos,
Por esses desenhozinhos cacarecos
Que tentan ser o que não podem ser...

Sou mais a palavra pensada e desenhada
Que traduz o coração de forma iluminada
Pra quem tem olhos que sabem ler...



8.4.17

21 de março

Ao meu irmão Celso no dia do seu aniversário

Era no dia 21 de março,
O ano era 1961,
A cidade de Campos um lugar no espaço,
A vida seguia seu lugar comum,

Era no dia 21. Nenhum cansaço.
Nenhuma dúvida. Temor nenhum.
Celso Vicente, disse o pai num abraço...
Meu filho, disse a mãe. Esforço algum...

Era no dia 21. Um lindo dia
Que um dia iria se transformar em poesia
E em vida multiplicada pelo amor...

Era no dia 21 daquele ano,
Era um pedaço de Deus tornado humano
Naquele dia transformador...

Ao seu lado

E quando tudo estiver se resolvido,
E quando tudo tiver melhorado,
E a noite fria tiver amanhecido,
E o tempo de preocupação tiver passado,
Nesse dia
Eu quero estar do seu lado...

E quando o tempo ruim tiver sumido,
E a dor tiver acabado,
E a tensão tiver desaparecido,
E a angústia tiver terminado,
Nesse dia
Eu quero estar do seu lado...

E por não ter desistido,
E pelo tempo todo ter acreditado,
Mesmo tendo sofrido,
Mesmo tendo chorado,
Por isso mesmo é que nesse dia
Eu quero estar do seu lado...

Pra ver o seu sorriso distraído
E o seu coração iluminado
E esse seu jeitinho destemido
E esse seu pensamento perfumado
Nesse dia
Eu quero estar do seu lado

Que coisa boa ter te conhecido
Quanto de bom você tem me causado
Meu tesourinho escondido
Que eu adorei um dia ter encontrado
E desde esse dia
Eu decidi estar sempre do seu lado






Bom dia

Tem dias que me inclino a desejar bom dia
Usando pra isso meu coração
Que escapa do meu peito sob forma de alegria
Sem que eu entenda motivo ou explicação

Não sei se é por causa do sol com sua mania
De espalhar luz e motivação
Não sei se é fome de tentar poesia
Mas tem dias que eu me vejo nessa situação

E escolho um punhado de letras variadas
Arrumo palavras enfileiradas
E antes de eu saber como acabar

Vejo nascer bem de manhazinha
Um sonetinho que eu nem sabia que vinha
Pra desejar bom dia em meu lugar...

A poesia

A poesia: som que não tem hora,
Palavra que não precisa de lugar,
É hora certa que nunca se demora,
Viagem que não costuma se atrasar,

E mesmo quando em torno só piora,
A poesia faz o tempo melhorar,
Porque na poesia o mal não mora,
E o desespero não tem onde ancorar...

A poesia: palavra passageira
Que mesmo quando nega é verdadeira,
Que mesmo quando faz sofrer é inimitável,

A poesia: nunca obsoleta.
A única forma de vida no planeta
Cuja extinção é inimaginável.

Um poeminha

Um poeminha pra te dizer bom dia,
Só pra te desejar felicidade,
Um dia recheado de alegria,
E cheio de coisa boa de verdade,

Um pão quentinho da padaria,
Alguma mensagem com boa novidade,
Um beijo, um abraço e um colo que vicia,
E um sol para trazer mais claridade,

Um poeminha escrito com carinho
Pra quem e não me deixa eu me sentir sozinho
E faz meu dia ficar melhor.

Um poeminha pra minha amiguinha,
Que é para mim como se fosse minha,
Meu tesourinho e meu bem maior..

O menino

Para meu sobrinho Pedro no dia de seus 33 anos

E o menino  cresceu como era pra ser,
Ganhou esposa e filhos pra abraçar,
Seu choro  já não dá pra perceber,
E já não vem, à noite, me acordar,

O menino cresceu, isso da pra ver,
E a poesia nem precisava explicar,
A gente cresce quando aprende a viver,
A gente vive quando é capaz de encantar...

Por isso o menino que um dia ali havia
Tornou se o homem lindo cheio de poesia
E com uma linda história pra contar...

"Acordei certa noite com o choro de Pedro"
Que tem nos ensinado desde cedo
As várias conjugações do verbo amar...


Os prontuários

São histórias geralmente mal contadas,
Que nunca ninguém desejou muito entender,
Intercorrencias diagnosticadas
Tentando dizer o que é impossível dizer.

Histórias, algumas já finalizadas,
(A morte não respeita parecer),
Algumas outras, recem começadas,
E o que registrarao ali até  morrer...

Prontuários, estatísticas, atendimentos,
Letras esvaziadas de sentimentos,
Onde baratas adoram ir morar...

É a vida em pedaços, esses prontuários,
E haja envelopes, e haja armários,
E haja histórias de ninguém imaginar...

Ler gente

Ler gente é traduzir  significados
Que as palavras não conseguem descrever,
É aprender a ler de olhos fechados,
E a melhor maneira de aprender a ler...

Ler gente é perceber gestos guardados
Entendendo o que eles tem pra nos dizer,
É aprender a destrancar cadeados
Que a alma tranca pra se proteger...

Ler gente é melhor do que ler livros,
Porque gentes são como livros vivos
Com paginas de quase ninguém compreender...

Ler gente é um  aprendizado  sem limites...
Não faltam gentes... não faltam convites..
Não faltam oportunidades de aprender...

Aprendizado

Se você não conhece do que vai falar,
Nem ta por dentro do que vai dizer,
Se não sabe mas deseja comentar,
Ou se comenta mesmo sem saber,

Se fala mas nem tem como provar,
E diz de coisas sem conhecer,
Se conta o que não tem como contar,
E distribui garantias sem poder,

O melhor nesses casos é se calar,
Pra que a palavra que você pronunciar
Não faça você se perder...

Silêncio às vezes é o melhor lugar
Pra você conseguir ver e escutar,
Porque olhos e orelhas são feitos pra aprender.