6.1.19

A palavra

A mesma palavra pode possuir força pequena
Ou, se a gente permitir, grande demais,
Pode ter o cheiro acre de uma ozena
Ou o sabor doce dos dias de paz

A mesma palavra pode ser gangrena
Ou divertidos balões de gás,
A mesma, ser a rima de um poema
Ou a escolha por Barrabas,

A palavra pode possuir todas as formas,
Obedecer ou transgredir todas as normas,
Dependendo do terreno onde é plantada,

Carregada de ódio, torna se morte,
Temperada de amor, torna se forte,
A mesma palavra significa tudo ou nada.

5.1.19

O coração

O coração às vezes exagera,
E fala coisas que não era pra falar,
O coração às vezes perde a linha,
É como se uma extra sistole daninha
Fizesse o coração extrapolar,

O coração às vezes perde o ponto
E se torna vítima da própria taquicardia,
Desanda a dizer palavras sem sentido,
E quando vê, não era pra ter sido,
E quando vê, já fez o que não queria,

Aí é tarde demais. Se fez tá feito.
Não tem conserto pro leite derramado.
E como um parto. Não tem mão dupla.
Nem adianta depois pedir desculpa,
Melhor seria não ter exagerado...

E necessário muita calma nessa hora,
E alimentar o coração diariamente
Com doses homeopáticas de alegria.
Um coração feliz não gasta o dia
Com atitudes inconsequentes.

Alegria, alegria. Sem azedume.
Alegria, alegria. Como na canção.
Alegria, alegria, sem arrependimento.
Sem taquicardia, saturando cem por cento.
A vida é bem melhor sem confusão.

1.1.19

Poeminha de ano novo

Finalmente acabou o ano passado,
Chegamos até que enfim no ano que vem,
Estou me sentindo completamente renovado,
Como se fosse um neném,

As coisas ruins que eu vivi deixei de lado,
Trouxe comigo só lembranças de bem,
Daqui pra frente mais nada errado:
Nem querer nem fazer mal a ninguém,

Ah, bem que poderia ser assim:
Um ano novo sem nada de ruim,
O ano que passou virar poeira...

Mas vai depender mais de mim que da virada
Ter minha vida modificada,
Porque não dá pra ser de outra maneira...

28.12.18

Feliz ano passado

Feliz ano passado porque você cresceu
Quando você sofreu e quando você sorriu,
Feliz ano passado por tudo que aconteceu
E ainda assim você não desistiu,

Feliz ano passado pelo que você perdeu,
Mas bem mais que isso, pelo que você reconstruiu,
Porque o que você perdeu nem era seu,
Mas ao se reconstruir você se permitiu

Ser mais feliz, ainda que sem sorrisos,
Porque corais de anjos são mais que só guizos,
E as coisas em que a gente acredita são as que há,

Então, por isso, feliz ano passado,
Não há colheita do que não foi semeado,
E é isso que se chama caminhar...

24.12.18

A canção no leito de morte da menina

A canção no leito de morte da menina
Era como se fosse uma oração,
Era uma canção como se fosse um lamento,
Uma canção cheia de luz por dentro,
Era uma canção de aceitação...

A canção no leito de morte da menina
Como se fosse a prece derradeira,
Diante de um anjo, uma canção de dor,
Vestida das costuras de um amor
Emocionando a UTI inteira...

A canção no leito de morte da menina,
Num idioma sem necessidade palavra,
Era uma canção sem culpa, sem pecados,
Canção de pai e mãe emocionados
Para a menina que se libertava...

A canção no leito de morte da menina,
Um acalanto prum bebê que já não ouvia,
Uma canção, como um agradecimento,
Canção de fé abrandando o sofrimento,
Canção de amor como poesia...

A canção no leito de morte da menina
Terá para sempre um sabor de eternidade,
Diante daquela vida que se ia,
O voz dos pais fazia lembrar Maria:
"Cumpra se em mim conforme a tua vontade"

16.12.18

Catarina e Alice



Quanta meiguice
Alice e Catarina,
Quanta energia,
Quanta levadice,
Que jeito bom de viver:
Um corre corre que nunca termina,
Quanta adrenalina,
Que coisa doce
Catarina e Alice,
Tão pequeninas,
Tanto poder,
O dia inteiro pra baixo e pra cima
Como se o resto do mundo não existisse,
Além do que elas fazem acontecer...
São duas almas gêmeas essas primas,
Alice e Catarina
Como um imã,
Como se uma sem a outra não pudesse ser,
Na hora em que uma da outra se aproxima
Pode apostar: é pura peraltice
Alguma coisa elas combinam fazer
Se você visse
O sorriso que Alice dá pra Catarina
Quando Catarina resolve aparecer
Ia ficar mais fácil entender
Que Alice e Catarina
São como a rima
Que faz a poesia acontecer,
Quanta ternura, quanta meninice
Quanta breijerice
Catarina e Alice
A coisa mais bonita de se ver

15.12.18

As palavras de Deus

Para o pequeno Miguel em 15 de dezembro de 2018

"Passará o ceu e a terra
Mas minhas palavras não passarão"
Passarão os dias,
Dia após dia,
Passarão as noites
Em sua repetição,
Passará o tempo
Que desafia tudo,
Passará a vida,
Suas palavras não,
Passará a dor,
O desespero,
O medo,
A fome,
A culpa,
A sombra,
A danação,
Passará o outono, a primavera, o inverno,
Passarão os dias leves de verão,
Os dias de seca,
Os de ventania,
Os de calor e os de inundação,
Os dias seguirão o seu destino,
Mas suas palavras permanecerão
Como um pastor que protege seu rebanho,
Como um vigia,
Como um guardião,
Ou como um manto para as horas de fraqueza
Em que a alma necessita de proteção,
Como alimento,
Como descanso,
Como água da fonte,
Ou como consolação
Para os tempos de tristeza
E de agonia,
E para os dias de angústia e solidão,
Para as horas mais pesadas
Quando a alma se percebe mais vazia,
E os para os dias vazios
Quando os pensamentos já não sabem pra onde vão,
Passarão metástases e Titanics,
Impérios imbatíveis ruirão,
Legisladores, doutores, escritores,
Doutores da lei, todos desaparecerão,
Mas suas palavras
Cheias de vida eterna,
Depois que tudo se for
Elas não irão,
Por isso,
Quando todas as esperanças se esgotarem,
E tudo em volta for só medo e aflição,
Ainda nesse tempo sem esperança
As suas palavras não cederão,
E ainda que andemos pelo vale da sombra,
Pelo caminho sombrio da morte e da desolação,
Não temeremos mal algum,
Porque a sua presença
Com seu cajado
É a nossa consolação...
Por isso o céu passará,
E ainda a terra,
Mas suas palavras
Sempre serão
Caminho,
Verdade,
Vida,
Alívio,
Bálsamo,
Consolo,
Bússola,
Orientação,
Por isso passará o céu e a terra,
Mas suas palavras não passarão.

A poesia

A poesia como contentamento,
Como se inconformar com a solidão,
Como um reflexo de encantamento,
Como um moço feliz na multidão,

Como desabafo, como lamento,
A poesia com uma única condição:
Que não deixe de ser nenhum momento
A caligrafia do coração,

A poesia como fio guia,
Como os primeiros raios de sol trazendo o dia
E anunciando o fim da escuridão,

A felicidade possível, a poesia,
A possibilidade acessavel de alegria,
A porta do Reino da abstração...