11.12.09

Mais da lágrima

Não tome a lágrima por coisa corriqueira,
Patética talvez, sem significancia,
Jamais a trate de qualquer maneira
Como coisinha assim, sem importancia.

Não caia, entretanto, dela, prisioneira,
Julgada e condenada em ultima instancia,
Não sofra dela a dor mais derradeira,
A que provoca a mágoa e atiça a ansia...

Aprenda dela as oportunidades
Como quem olha as próprias qualidades,
Como quem cava as portas de saida...

A lágrima assim, como reengenharia,
Acesso, senha, passe, vale, guia,
Caligrafia para a própria vida...

Um comentário:

Rosângela disse...

Não me contive! Quando li: "Caligrafia para a própria vida..."

Veio o nó na garganta e creio que
splanchnizomei. E tomara tenha splanchnizomado pela minha Cidade primeiro. Inteira. Inteira. Inteira.

Hoje estou muito splanchnizoma... Estou... por minha cidade linda... inteiramente linda... e ela, inteira, splanchnizomará pelo Brasil e mundo... Com Graça e humildade, splanchnizomará...

snif...cheia de graça de Jesus... e de sua splanchnizoma...