20.10.09

A corredeira

Dize-me com que versos tu caminhas
E eu te direi o poeta que tu és...
A forma como tu rimas tuas linhas,
Os versos com que tu desenhas teus papéis...

Como tu tratas as coisas comezinhas,
De que maneira tu contas de um a dez,
Com que argumentos tu agradas as Rainhas,
Com que argumentos tu agradas as ralés...

Dize-me com que versos poemeias,
Espalhando poemas a mancheias
Como quem trama a revolução

E eu te direi o poeta em que te tornas
Cada vez que em palavras tu transformas
A corredeira de teu coração...

5 comentários:

Rosângela disse...

Bem... quanto a mim... vou dizer a você poetinha...

Caminhos com os versos do Pai de Amor...
Caminho com os versos da Alegria de me saber nada para Ele ser TUDO! TUDO em todos...

Inclusive em mim...

OLha a palavrinha, poetinha:

cousa..
Que cousa linda são os teus poeminhas...

Rosângela disse...

Puxa.. a outra palavrinha aqui, foi:
reamme

Reme...
Re ame

Que lindo!

Rosângela disse...

Sempre venho ler...

Rosângela disse...

Amado... de repente... não mais que de repente...me lembrei... Francês era minha lingua predileta... sempreescolhi o francês. Eu copiava as canções usano a "português"( caraca...) para depois cantar:

je ne sipáqui ti pêêter...
je ne si páqui ti espêrri,
e assim... ia ...

Nâo fiz aliança francesa... hehehe

Rosângela disse...

usando...( chame o revisor, por favor!)
Menino- poeta, olha a palavrinha ...

axidin

Será que tão "axando" algum dindin no Brasil... em relação a França? Será que tem algum "din din" nesta nossa "cabrália de navegantes" que não estamos sabendo... hum... isto dá uma pastagem...

Se quiser, pode deletar.
Mas aqui... tem. Com certeza!