8.5.09

Improviso para minha irmã

Minha irmã não tem nome,
Tem poesia
Nem voz tem minha irmã,
Tem rimas ricas,
A sua alma nunca está vazia...
Tem frutas doces
Mesmo quando citricas...

Minha irmã não tem rosto
Tem sonetos,
E redondilhas,
E versos livres...
E brilho tem a minha irmã querida
Capaz de impressionar
Hábeis ourives...

Não tem familia,
Filhos,
Marido,
Tem beneficiários
Dos dons seus...
Nem é daqui minha irmã.
Ela é um Anjo
Daqueles que são
Próximos de Deus...

E eu daqui
Observando tudo
Tentando a inutil
Definição
Não percebi
Que a alma pobre
E fraca
Não sabe definir
O coração...

Então,
Sem defini-la,
E extasiado,
Tento um poema
Para minha irmã
Nessa manhã gentil de sexta feira,
Porque ela torna gentil
Essa manhã...

6 comentários:

Débora da Vitória de Jesus. disse...

^^ ~~

Débora da Vitória de Jesus. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=IIxrGiXXUTc

°•~ ∂ąnnι °•~ disse...

Oi Luis, não sou a "gênia da lâmpada mágica", mas tem um selo dos desejos pra vc lá no meu blog. Passa lá!

Bjs!

=)

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Amigo Luís,
LINDA homenagem às mães, original e poética!
Seus versos sempre nos emocionam, como estes para sua irmã, por quem também tenho muito carinho e grande admiração.
Muito grato pela visita.
Um grande e fraterno abraço do amigo,
Benjamin.

Débora da Vitória de Jesus. disse...

Também quero ser sua mana. Tá? bjo.

Rose disse...

Que coisa linda!...
Deus oa abençoe em sua capacidade de ver poesia em tudo, em todas as coisas; de descobri-la nas almas como a da sua terna e delicada irmã!...
Beijos,
Rose